ACHE AQUI O QUE VOCÊ PROCURA

terça-feira, 5 de julho de 2016

,

BATISMO BÍBLICO EM ÁGUAS




BATISMO BÍBLICO EM ÁGUAS

Cremos no batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro, uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho (Jesus Cristo) e do Espírito Santo, Conforme determinou o Senhor Jesus Cristo. (Mt. 28:19; Rm. 6:1-6 e Cl. 2:12).

O Batismo em águas (o grego baptzõ, “mergulhar”, “submergir”) é uma das ordenanças que Cristo deixou á Igreja (Mt. 28:19). Através do batismo, o novo convertido, que já faz parte do Corpo de Cristo pelo novo nascimento, dá o seu testemunho público. Trata-se, portanto, de uma confissão pública de Fé em Cristo, por intermédio de “Atos e Palavras”, onde o batizando mostra ter aceitado plenamente as verdades da Bíblia Sagrada.

No ato do batismo em águas, o convertido mostra ter morrido para o mundo e renascido para Cristo, para viver agora em “novidade de vida” (Rm. 6:4).

As Águas do batismo não visam limpar os nossos pecados. O novo testamento mostra claramente ser o sangue de Jesus, e não as águas do batismo, o que nos purifica e perdoa. Mediante o sangue de Jesus somos justificados, nossa consciência é purificada e somos redimidos (Rm. 5:9; Hb. 9:14 e I Pd. 1:18-19).

Embora a Igreja católica e algumas denominações evangélicas pratiquem o batismo por aspersão ou efusão, a história e a etimologia do verbo grego “Baptzõ” mostram ser a imersão a forma bíblica.

Apostolo Pedro, ao falar sobre o batismo para “perdão dos pecados” (At. 2:38), usou a mesma expressão grega utilizada por João Batista, quando este afirmou: “E eu, em verdade vos batizo com água, para o arrependimento “ (Mt. 3:11).

O batismo de João Batista não produzia o arrependimento, mas apontava para ele. Assim também a expressão Pedro, “Para perdão dos pecados” significa “por causa do perdão dos pecados” ou “como testemunho de que os vossos pecados foram perdoados”.

Nesse caso, o batismo tornou-se não somente um testemunho, mas um compromisso de viver uma nova vida no poder do Cristo ressuscitado.

Por que Alguém que Confesse a Cristo Não Seria Batizado?
 
Algumas razões podem estar por trás da falta de batismo de alguns cristãos professos:

1) Ignorância - A pessoa não foi bem instruída quanto ao batismo ou não recebeu nenhum ensino a respeito.

2) Orgulho - Alguns decidem não ser batizados por questões de orgulho espiritual. Para eles, o batismo depois de um longo período sem o devido batismo neotestamentário seria confissão pública de desobediência ou ignorância.

3) Indiferença - Outras pessoas simplesmente não se importam. Compreendem o ensino do Novo testamento acerca do batismo e não são contrarias a ele. Talvez até creiam nele, mas nunca decidem aplica-lo porque, obviamente, não pensam que seja muito importante.

4) Desafio - Tais pessoas recusam-se expressamente a ser batizadas. Na maioria das vezes, estão vivendo em pecado e não se dispões a se colocar diante da congregação e reconhecer publicamente a submissão ao senhorio de Jesus Cristo e a alegria de conhece-lo.

5) Falta de regeneração - Esta última categoria descreve pessoas que não são de fato crentes, portanto não têm a compulsão interna do Espírito Santo que os leve à obediência. Esses desfrutam das bênçãos por estar próximos a igreja, mas não tem o desejo de fazer uma confissão pública.

Qual a História do Batismo?
 
Onde ele se originou? Como chegamos a ele? O batismo começou nos tempos do Antigo Testamento. O povo de Israel havia recebido as leis, as promessas, os profetas e as alianças de Deus. Eles cultuavam o Deus verdadeiro.

Algumas pessoas das chamadas nações gentias reconheciam isso e queriam se identificar com Israel, de modo a poder adorar o Deus Verdadeiro corretamente. Elas queriam tornar-se judias – não racialmente, pois isso seria impossível, mas religiosa ou espiritualmente. O sistema que lhes permitia fazer isso era chamado cerimônia de “proselitismo”. Esta continha três partes: circuncisão, sacrifício de animais e batismo.

O batismo implicava ser imerso na água. Ele representava o gentio morrendo para o mundo gentílico e, depois, surgindo numa nova vida como membro de uma nova família, num novo relacionamento com Deus. Foi na imersão de prosélitos gentios que o batismo surgiu pela primeira vez na história da redenção.

Agora voltemo-nos para o ministério de João Batista. Seu trabalho como precursor de Cristo era preparar o povo para a vinda do Senhor. Como ele tentou fazer isso? Ele sabia que Cristo seria santo e exigiria justiça, arrependimento do pecado e conversão a Deus. Portanto, batizou as pessoas como um símbolo visível dessa conversão.

Num dia especial, no meio de seu ministério, aconteceu algo maravilhoso: “Então, veio Jesus da Galileia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, vens tu a mim? Jesus, porem, respondendo, disse-lhe: Deixe por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o permitiu” (Mt.3:13-15).

O que seguiu após o batismo de Jesus? Ele mesmo passou a batizar de acordo com João 4:1, o Senhor estava fazendo e batizando mais discípulos que João Batista. Isso significava que os pecadores que criam nele estavam confirmando a necessidade de morrer e serem sepultados para a vida velha e se levantarem em novidade de vida. Depois que Jesus morreu e ressuscitou, ele ordenou que se fosse por todo o mundo, fizesse discípulos e os batizasse.

Quando a igreja nasceu, três mil creram e foram batizados. Há uma continuidade absoluta no registro histórico do batismo como símbolo da morte do velho e da ressurreição do novo. Isso encontra seu cumprimento maior na morte, sepultamento e ressurreição de Jesus Cristo.

Qual a Relação entre a Imersão e a Salvação?
 
Alguns dizem que você precisa ser batizado para ser cristão e que se não for batizado não é salvo. Eles estão confundindo o batismo na água e a salvação. Tendo sido salvos, entramos na obediência. No Novo Testamento, vemos o batismo como o indicador imediato e inseparável da salvação.

No dia de Pentecostes, três mil creram, foram batizados e perseveraram na doutrina dos apóstolos, na oração, na comunhão e partir do pão. Nenhuma perda. Esse é o padrão de Deus e os apóstolos insistiam nisso.

È comum ouvirmos dizer hoje: “Tivemos uma grande campanha evangelística: Três mil foram salvos, 42 foram batizados e dez integraram-se à igreja local”. Que diferença!


Em Atos 2:37 Pedro diz: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado... para perdão dos pecados”. Isso significa que a água é necessária para lavar o pecado? Não, mas o ato do batismo é o que demonstra aos outros que os pecados foram remidos ou perdoados.

Muitas vezes perguntam: “É preciso ser batizado para entrar no céu?” O ladrão na cruz não foi (Lc. 23:39-43). Pode haver circunstâncias que impeçam o batismo, mas se alguém reluta em ser batizado, isso pode ser um sinal de que o coração não esta disposto a obedecer. E um coração desobediente é sinal de que a pessoa não foi regenerada, pois Jesus disse: “Se me amardes, guardareis os meus mandamentos” (Jo. 14:15) e “Por que chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?” (Lc. 6:46).

A Bíblia é Contra o Rebatismo.
 
O Batismo em águas deve ser ministrado uma só vez. É nesse sentido que Apostolo Paulo escreve aos Efésios: “[..] um só fé; um só batismo” (Ef. 4:5).

O Erro do Batismo de Crianças.
 
A Igreja Católica Romana instituiu o batismo de crianças como um ritual de regeneração.

Ela ensina oficialmente que a água purifica o bebê do pecado original, conferindo-lhe a salvação. Até a Idade Média, eles imergiam todos os recém-nascidos, mas depois passaram a aspergir água sobre eles.

A teologia católica romana declara que o bebê que morre sem ter sido crismado ou batizado vai para o “Limbo dos Inocentes”. Supõe-se que esse seja o lugar em que os bebês vivem para sempre, gozando de algum tipo de felicidade natural, mas sem nenhuma visão de Deus. Diz-se do bebê batizado, porém, que ele se livra dessa condição de segunda classe, indo para outro lugar em que há visão de Deus.

Por que começou a pratica do batismo de crianças? Desde cedo, a Igreja Católica o fez para garantir a inclusão de todos no sistema. Fazendo com que todos fossem “cristãos” desde o nascimento, asseguravam que pertenciam à Igreja e, portanto, estavam sob seu controle.

Em vez de descartar a prática arraigada de batizar crianças, as igrejas reformadas ou fundamentadas na Reformar infelizmente adotaram-na, mas com o tempo ela foi sendo modificada. Elas ensinam que quando os pais cristãos batizam a criança, ela automaticamente torna-se um pequeno membro do povo da aliança de Deus. A realidade é confirmada quando a criança tiver idade suficiente para recitar devidamente o catecismo da Igreja – um rito conhecido por confirmação.


Os convertidos que haviam sido batizados quando crianças provaram a realidade da conversão sendo rebatizados como crentes.

Com freqüência perguntam: “Devo ser rebatizado?” Se a pessoa não foi batizada de acordo com o Novo Testamento, ou seja, não foi imersa na água após um entrega total de sua vida a Jesus Cristo – precisa ser rebatizada. Qualquer outro batismo, consciente ou inconsciente, nada significa.

O Batismo é só para crentes, e deve ser feito o mais rápido possível depois da conversão (Mt. 28:18,19).


Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 10:51:00

segunda-feira, 13 de junho de 2016

O Melhor Está Por Vir


Introdução: Ao introduzir este magnífico livro, Apocalipse capítulo um descobre e revela a manifestação do incomparável, glorioso filho de Deus. A primeira vez que nosso Senhor veio a este mundo, Ele veio em carne. Ele é revelado em Apocalipse como o ressuscitado, reinando, ressuscitado, exaltado, glorificado Senhor. João O viu como:
· A testemunha fiel.
· Primogênito dentre os mortos.
· Príncipe dos reis da terra.
· Nosso sacrifício que nos amou e nos lavou de nossos pecados no seu próprio sangue.
· O Alfa e o Omega.

Estas são as primeiras e últimas letras do alfabeto grego. É como dizer: "Eu sou o A e o Z". Jesus é tudo. Ele conhece cada necessidade.
· O todo-poderoso.
· Aquele no meio dos sete castiçais.

Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 13:35:00

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Ainda não é tempo da festa acabar



Ainda não é tempo da festa acabar – Esboço de Pregação | Esboço de Sermão – Pregações e Estudos Biblicos
AINDA NÃO É TEMPO DA FESTA ACABAR
João 2:1-10
Introdução:
Teus sonhos não precisam acabar.
Teus projetos não precisam desmoronar.
Se você convidar Jesus, aquele que transformou água em vinho,
ele transformará o fracasso em vitória
Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 10:33:00

Jó, Um Homem Fiel e Abençoado



A. Hoje eu quero falar de um homem chamado Jó.
B. Quero falar:
1)  Da sua identidade.
2)  Do seu caráter.
3)  Da sua espiritualidade.
4)  E das bênçãos que ele recebeu.
Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 10:04:00

Ziba, Os 7 Retratos De Um Homem Infiel


Ziba, Os 7 Retratos De Um Homem Infiel
2 Sm 9:1
Introdução: Ziba no Hebraico significa “estação”, ou seja, algo, transitório, inconstante e curto. Muitas pessoas têm as mesmas características deste moço desleal, ingrato e maligno.
1- Ziba Um servo que deixou de ser servo. Foi servo de Saul . 2 Sm 9:2 / foi servo de Davi. 2 Sm 9:2 / foi servo de Mefibosete . 2 Sm 9:12.
A- Quando um homem deixa de servir, ele deixa de ser útil.
B- Quanto maior for a tua posição mais você tem compromisso em servir. (Quem não nasceu pra servir, não serve!!)
2- Ziba um Homem que gostava de mostrar os defeitos alheios. 2 Sm 9:3.
A- O rei queria saber se existia alguém, o rei não perguntou se tinha defeitos!. Quem olha mais pros defeitos do que pras virtudes, precisa morar numa ilha sozinho.
3- Ziba um homem que foi rebaixado do Palácio para o campo.(Roça). 2 Sm 9:10.
A- Muitos estão habituados a servirem só no palácio, alguns estão acostumados a servirem só aonde são vistos, elogiados, paparicados, quero vê atender a ordem do rei e ir pro campo, lavrar a terra, plantar e colher com a família.
4- Ziba era um homem bajulador. 2 Sm 16:1,2
A- Ele veio escondido de seu senhor, trazer uns presentes que não eram seus mais de seu senhor. (Atirar com pólvora alheia é fácil).
B- Quando Davi viu aquilo ele fez duas perguntas que todo líder ungido de Deus tem que fazer!. 1ª Pra que isso? / 2º Cada teu senhor? Teu líder, teu responsável?.
C- Antes das convenções, de consagrações, dos cargos de final de ano e de viagens importantes, eles aparecem!. Como Ziba eles trazem; duzentos pães, cem cachos de passas, cem de frutas de verão e um odre de vinho. 2 Sm 16:1.
D- Nunca confunda, respeito, honra, valorização com bajulação!. Os bajuladores são ocasionais, os fiéis são permanentes!!.
5- Ziba Um homem caluniador. 2 Sm 16:3
A- O nível mais baixo que alguém pode chegar é justificar os seus erros querendo achá-los nos outros. O caluniador, ele é inquieto, ele gosta de contatos, de interferências, de primazias, de ter sempre perto de si, os “ líderes fracos e sem discernimento ” 2 Sm 16:3.
B- Quando Davi perguntou sobre Mefibosete, veja o que o caluniador e mentiroso disse: Eis que ficou em Jerusalém; porque disse: Hoje me restituirá a casa de Israel o reino de meu pai. 2 Sm 16:3
C- Ziba está dizendo a Davi, Ele se rebelou, ele rachou, ele tomou o trono, ele agora auto se declarou rei. (Mentira!!)
6- Ziba Um Homem Enganador. 2 Sm 19:27
A- O homem que mais Mefibosete fez por ele, e por sua família, foi quem teve a coragem de enganá-lo. Ziba comia do fruto das terras de Mefibosete e desfrutava dos bens de Mefibosete.
B- Nunca se engane a regra nunca mudou, na maioria das vezes, por quem você mais fez, é de onde você menos vai receber, e as vezes recebe o engano. (Ingratos)
7- Ziba o Homem que tinha obsessão pelo que era dos outros.. Tudo era de direito de Mefibosete. 2 Sm 9:9. Mais Ziba conseguiu enganar ao Rei Davi. 2 Sm 16:4 / 2 Sm 19:29 /.
A- Quando o rei Davi ouvia o relato de Ziba a Bíblia diz que ele deu “tudo” que era de Mefibosete para ele. (Os Bajuladores querem aquilo que é seu, a qualquer custo). 2 Sm 16:4
B- Quando Davi chegou a Jerusalém a encontrar-se com Mefibosete, o rei já estava “envenenado” por Ziba. (“Tem muitas pessoas ‘Envenenadas” perdendo grandes oportunidades na vida, por causa das mentiras dos Zibas). 2 Sm 19: 25,26
C- Tem gente fraca e sem vida espiritual com Deus, que te odeia sem causa, que te despreza sem razão. Tudo porque Ziba chegou primeiro e fez um “inferno” antes. 2 Sm 19:
D- Quando Davi chegou e viu Mefibosete ele se deparou com a verdade!, o pobre do aleijado, não tinha tirado a barba, lavado as roupas e se cuidado, até o seu senhor Davi, voltar!. (A história era outra bem diferente do que contara Ziba). 2 Sm 19:24.
E- Davi, arrependeu-se e quis corrigir o erro em partes, disse; Divida com Ziba o que é teu. Mefibosete calou o rei com a seguinte afirmativa; Deixe tudo pra ele, que mora no palácio, quem tem o rei de volta, quem tem pão na mesa, não precisa viver na “roça”. 2 Sm 19:29 / 2 Sm 19:30. (As vezes são oportunidades pros teus inimigos viverem longe e ti)
Conclusão: Que Deus venha guardar o seu povo, a sua Igreja desta síndrome que ainda permeia nossos templos, ministérios, líderes e liderados. Que a bondade de Deus nos faça viver um Evangelho diferente, sincero, cordial, e espiritual. (Deixo aqui em conselho aos “Pregadores Zibas” que não pregue esta mensagem dizendo que Deus te deu, te revelou, ou coisa parecida, como sempre temos visto e sabido”. Agradeça só a Deus por está na Bíblia, a palavra de Deus quer nos exortar e ensinar. Seja um crente, obreiro e ministro sincero). Deus vos abençoe.
Pr.Israel Gonçalves.
Fonte: Blog do Pr Israel Gonçalves
Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 10:03:00

Usando o que Deus nos Deu






Tema: Disciplinas Cristãs
Texto: Mateus 25: 14-30
Introdução: Por favor, abra sua Bíblia em Mateus 25:14-30. Começamos esta série com as palavras de Jesus sobre a servidão e agora vamos concluir com seu ensinamento sobre a nossa responsabilidade de usar o que Ele nos deu.
Vamos definir o contexto. Esta parábola vem na seção do Evangelho de Mateus, onde Jesus está dando uma resposta à pergunta dos discípulos sobre a Sua segunda vinda em Mateus 24:3: “… Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” Jesus adverte-os a estar em guarda para que ninguém os engane e ajuda-os a entender que uma vez que ele for; ele voltará. Ele desafia-os em Mateus 24:44 para estar preparados, porque o Filho do Homem virá numa hora em que Ele é menos esperado.
Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 10:02:00

Lições da Vida de Adão e Eva

Texto: Gênesis 3:20
Assunto: Biografia
Título: Lições da Vida de Adão e Eva
Proposição: Neste estudo vamos observar algumas lições da vida de Adão e Eva. 1) Deus é nosso criador. 2) Os mandamentos de Deus são para o nosso benefício. 3) Satanás é nosso inimigo. 4) O pecado separa o homem de Deus.
Objetivos: Cada ouvinte deve ser capaz de aplicar essas lições da história de Adão e Eva em Gênesis 1-3.
Alvo: Avaliar os três primeiros capítulos da Bíblia especificamente como se aplica para o homem e para aprender a não repetir os erros que foram cometidos por Adão e Eva.
Introdução:
1. Leia: Gênesis 3:20
2. Sobre o Texto:
a. Adão e Eva foram os primeiros homem e mulher criados por Deus.
b. Eles viveram no Jardim do Éden, um paraíso criado para eles por Deus.
c. Deus criou Adão e Eva perfeito, mas com a possibilidade de escolher livremente.
d. Eles tinham tudo o que precisavam, até Satanás chegar e destruir tudo.
e. Eva foi tentada e violou a uma proibição que Deus lhes deu.
f. Como resultado, eles foram expulsos do Jardim do Éden.
3. Sobre nós.
a. A história de Adão e Eva é a nossa história também.
b. Quando nascemos, somos perfeitos.
c. Mas a influência de Satanás nos faz pecar.
d. As lições que aprendemos com Adão e Eva são lições que podem ser aplicadas diretamente para nossas vidas hoje.

I. Deus é nosso Criador

1. Deus criou Adão e Eva. Genesis 1:27
a. Ele criou Adão do pó da terra. Genesis 2:7
b. Eva ele criou a partir de uma costela de Adão. Genesis 2:21-22
c. Ele os colocou em uma habitação perfeita. Genesis 2:8-9
a) Deu-lhes abundância de alimentos para comer.
b) Ele lhes deu belos cenários.
d. Ele deu-lhes companheirismo pessoal. Genesis 2:18
e. Ele lhes deu a Sua própria comunhão. Genesis 3:8
2. Ser o nosso criador significa muito mais do que ser o nosso fabricante.
a. Deus não é um engenheiro, mas um artista.
b. Ele sustenta. Colossenses 1:17 “Ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisas”.
c. Ele prove. Atos 17:24-26 “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; nem tampouco é servido por mãos humanas, como se necessitasse de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas; e de um só fez todas as raças dos homens, para habitarem sobre toda a face da terra, determinando-lhes os tempos já dantes ordenados e os limites da sua habitação”
d. Ele nutre. Atos 14:17 “Contudo não deixou de dar testemunho de si mesmo, fazendo o bem, dando-vos chuvas do céu e estações frutíferas, enchendo-vos de mantimento, e de alegria os vossos corações”
3. Ele sabe o que é melhor para nós.
a. Ele sabe o que é bom para nós.
b. Ele sabe o que é ruim para nós.

II. Os mandamentos de Deus são para o nosso benefício

1. Deus deu alguns mandamentos para Adão e Eva.
a. Gênesis 2:15-17 “Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e guardar. Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente; mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”.
b. Eva sabia desse mandamento também. Gênesis 3:2-3 “Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais”
c. A ordem de não comer da árvore não estava lá para machucar Adão e Eva ou para tirar algo deles de um espírito malicioso.
d. O mandamento estava lá para o benefício e proteção deles.
e. Enquanto eles foram obedientes a este mandamento, disfrutaram da comunhão de Deus.
2. A obediência aos mandamentos de Deus traz vida e comunhão.
a. João escreve a respeito dos mandamentos de Deus: “Porque este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são penosos” (1 João 5:3). Onerosos, incomodo, muito difícil de realizar.
b. A obediência aos mandamentos de Deus traz a salvação. Hebreus 5:8-9 “ainda que era Filho, aprendeu a obediência por meio daquilo que sofreu; e, tendo sido aperfeiçoado, veio a ser autor de eterna salvação para todos os que lhe obedecem”
c. Nossa obediência aos mandamentos de Deus nos permite desfrutar da comunhão de Deus também. 1 João 1:7 “mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado”
3. A desobediência aos mandamentos de Deus traz a morte e a separação.
a. A desobediência aos mandamentos de Deus traz fardos difíceis. A vida do filho pródigo ilustra isso. Lucas 15:16 “E ele desejava encher o estômago com as alfarrobas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada”
b. A desobediência leva alguém a perder sua alma para sempre. Hebreus 2:2-3a “Pois se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda transgressão e desobediência recebeu justa retribuição, como escaparemos nós, se descuidarmos de tão grande salvação?”
c. Aqueles que são desobedientes não desfrutam da comunhão de Deus, mas a ira de Deus. Efésios 5:6 “Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência”

III. Satanás é nosso inimigo

1. Satanás mente.
a. Deus disse: “tu certamente morrerás”.
b. Satanás disse: “tu não morrerás”.
c. Ele é o pai da mentira. “Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é mentiroso, e pai da mentira” (João 8:44).
2. Ele pode parecer amigável.
a. 2 Coríntios 11:14 “E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz”
b. Ele não foi até Eva como um inimigo, mas como um amigo, desejando que ela fosse sábia.
c. Ele não foi para tentar Jesus como um inimigo, mas como alguém que supostamente estava querendo o bem-estar de Jesus. (Comer pão, Anjos salvar, dá todos os reinos para você)
3. Ele pode até usar a verdade para seus próprios dispositivos.
a. Satanás citou as escrituras para Jesus em Mateus 4:6 “porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito; e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra”. Salmo 91:11-12.
b. Ilustração veneno para ratos.
4. Esteja ciente que ele é nosso inimigo.
a. Ele é o nosso adversário / inimigo. 1 Pedro 5:8-9 “Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes na fé, sabendo que os mesmos sofrimentos estão-se cumprindo entre os vossos irmãos no mundo”.
b. Devemos tomar toda a armadura de Deus e batalha contra ele. Efésios 6:11 “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do diabo”
c. Temos que resistir a ele. Tiago 4:7 “Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós”

IV. O pecado separa o homem de Deus

1. O resultado do pecado de Adão e Eva foi a separação de Deus.
2. O pecado não trazer nenhuma das coisas que Satanás diz que vai trazer.
a. O pecado não traz alegria duradoura. Hebreus 11:25 “escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que ter por algum tempo o gozo do pecado”
b. O pecado não traz sabedoria; é loucura.
a) Provérbios 14:9 “A culpa zomba dos insensatos; mas os retos têm o favor de Deus”.
b) Provérbios 24:9 “O desígnio do insensato é pecado; e abominável aos homens é o escarnecedor”
c. O pecado não traz honra, mas reprovação e vergonha. Provérbios 14:34 “assim sobrevirá a tua pobreza como um salteador, e a tua necessidade como um homem armado”
d. O pecado não traz o amor verdadeiro. 1 João 3:10 “Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do Diabo: quem não pratica a justiça não é de Deus, nem o que não ama a seu irmão”
3. O pecado traz a morte. Romanos 6:23 “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor”.
4. O pecado traz sofrimento. Salmo 32:10 “O ímpio tem muitas dores, mas aquele que confia no Senhor, a misericórdia o cerca”
5. O pecado indica que você é do diabo. “quem comete pecado é do Diabo; porque o Diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo” (1 João 3:8).
Conclusão:
1. Vamos aprender as lições de Adão e Eva.
a. Deus é nosso criador.
b. Os mandamentos de Deus são para o nosso benefício.
c. Satanás é nosso inimigo.
d. O pecado só leva a separação de Deus.
2. Convite
a. Se você é um cristão, mas se afastou…
a) Você ouviu as lições de Adão e Eva hoje?
b) Os mandamentos de Deus são para o seu benefício. Por que rejeitá-los neste momento.
c) Arrependa-se.
b. Se você não é um cristão, esta noite…
a) Você está separado de Deus.
b) Você precisa se reconciliar com ele hoje.
c) Preste atenção o plano que ele tem para a salvação do homem hoje!
1) Ouça a palavra; Romanos 10:17 “A fé vem pelo ouvir. . . ”
2) Creia de todo o coração; Hebreus 11:6 “Porque sem fé é impossível…”
3) Se arrependa dos seus pecados (Atos 17:30).
4) Confesse Jesus como o Filho de Deus (Mateus 16:16).
5) Seja batizado para a remissão de seus pecados (Marcos 16:15-16).
Pr. Aldenir Araújo
Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 09:59:00

Como Vencer O Desânimo Espiritual

 Como Vencer O Desânimo Esp


Como Vencer O Desânimo Espiritual | Esboço de Sermão – Pregações e Estudos Biblicos
Texto: João 16:33

Introdução: Você sabia que existe uma praga que varre o país hoje?
Não é a dengue, o câncer, ou mesmo a febre chikungunya. Este surto, no entanto, pode ser tão mortal como a doença mais temida conhecida pelo homem; é chamado a epidemia do desânimo.
Pelo menos três coisas tornam o desanimo um problema tão potente.
Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 09:57:00

Como enfrentar tempos de dificuldades financeiras





Texto: Provérbios 30:8-9


Introdução.

  • Quem nunca passou por dificuldades financeiras?
  • Ou quem sabe esteja passando nestes dias.
  • Algumas orientações:
01.Tenha calma. Salmo 37:5-25.
  • Confie em Deus. Busque-o em oração.
  • É um bom momento para colocar a fé à prova. Ver a fé “funcionando”.
Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 09:56:00

A MORDOMIA DAS FINANÇAS (Parte I)





A MORDOMIA DAS FINANÇAS (Parte I) | Esboço de Sermão – Pregações e Estudos Biblicos
Texto Áureo Mateus 6:33
Segunda-feira – Isaías 55:2- Quinta-feira – Lucas 12:16-20
Terça-feira – Mateus 6:19-24 Sexta-feira – Salmos 133:1-3
Quarta-feira – Mateus 19:25-34 Sábado – Mateus 5:13-16
Introdução
O que é ser mordomo?
Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 09:54:00

Lições De Amor Da Vida De Rute


Assunto: Amor
Título: Lições de amor da vida de Rute
Proposição: Vemos no amor de Rute 1) Dedicação, 2) Devoção, 3) Determinação.
Objetivos: Cada um deve ser capaz de contar a história de Rute e entender o que significa ser dedicado, devotado e determinado.
Alvo:Exemplificar o conceito de amor em ação.
Introdução:
1.       Leia: Rute 1:15-18
2.       Sobre o Texto:
a.       O livro de Rute começa com a história de Elimeleque, Noemi e seus filhos que deixam Belém e vão para Moabe em busca de alimento.
b.      Enquanto estava lá, os filhos se casaram e Noemi ganha duas noras, Rute e Orfa.
c.       Nós não sabemos quantos anos Rute tinha, mas sabemos que as mulheres se casavam jovem naquela época (início da adolescência).
d.      Dentro de um período de cerca de 10 anos que eles permaneceram lá, Noemi perdeu o marido e os filhos para a morte.
e.      Quando Noemi descobre que Israel tem pão novamente, ela volta para Belém.
f.        Noemi suplica as suas noras para voltar ao seu povo, mas Rute não aceita.
g.       Rute provavelmente tinha seus vinte anos quando o marido morreu e ela tomou essa decisão de ficar com Noemi.
3.       O livro de Rute é uma história de amor.
a.       É a história de uma jovem mulher que desistiu de seu povo, da religião e da própria vida para cuidar de outra.
b.      Por sua vez, ela que terminou sendo cuidada.
c.       O nome Rute significa amizade.
Vemos no amor de Rute…

I. Lições De Rute – Dedicação

1.       Rute dedicou-se a Noemi – Leia Rute 1:6-18
a.       Ela fez uma escolha.
1)     Orfa voltou para o seu povo.
2)     Rute escolheu ir com Noemi.
b.      Ela não procurou ganho pessoal em sua escolha.
1)     Noemi não tinha mais filhos para que ela se casasse.
2)     Rute sabia que ela estava voltando para Israel para morrer como uma viúva.
c.       Ela desistiu de seus próprios confortos pessoais para esta escolha.
1)     Ela abandonou os deuses do seu povo.
2)     Rute escolheu fazer do Deus de Noemi seu Deus.
2.       Será que o nosso amor demostra verdadeira dedicação hoje?
a.       Reconhecemos a escolha que temos feito de seguir a Deus?
1)     Lucas 9:62 – Só estamos em condições de seguir se tivermos renunciado tudo.
2)     Hebreus 10:38 – Deus não tem prazer naqueles que “volta”
3)     Rute fez uma escolha duradoura com consequências reais.
b.      Será que seguimos a Deus apenas com a perspectiva de buscar ganhos pessoais?
1)     Alguns seguem a Deus para fazer suas famílias felizes (Mãe, pai, marido, esposa, etc.)
2)     Alguns seguem a Deus porque a sociedade espera isso deles (os políticos, etc.)
3)     1 Timóteo 6:5 condena aqueles que pensam que a piedade é fonte de ganho pessoal.
4)     Rute não esperava em troca favores de Noemi.
c.       Será que estamos dispostos a renunciar nossos confortos pessoais, a fim de fazer a vontade de Deus?
1)     Muitos servem a Deus apenas de lábios, mas não fazem sacrifícios reais.
2)     Estes proclamam o amor de Deus até que seja conveniente para eles.
3)     Em vez disso, deve ter a atitude de Paulo: Filipenses 3:7-8
4)     Rute deixou essas coisas.
3.       O amor de Rute nos mostra a verdadeira dedicação.

II. Lições De Rute – Devoção

1.       Rute dedicou-se a Noemi – Leia Rute 2:11-12
a.       Ela trabalhou para alimentar Noemi.
1)     Ela foi para os campos, recolher o grão e limpa-lo.
2)     O texto diz que ela voltou para casa com uma efa de cevada – 5 litros.
3)     Para uma pessoa conseguir esse tanto de “farinha” em um dia dá muito trabalho.
b.      Ela cuidou da impotente Noemi em sua idade.
1)     Não sabemos quantos anos Noemi tinha.
2)     Ela tinha idade suficiente para ter dois filhos adultos que foram casados por 10 anos.
3)     Ela tinha idade suficiente para precisar de apoio de outras pessoas.
c.       Ela estava até mesmo disposta a se casar com um estranho virtual para alcançar esse objetivo.
1)     Tal devoção demonstra grande confiança nos outros.
2)     Tal devoção demonstra verdadeira auto sacrifício.
2.       Será que o nosso amor demonstra verdadeira devoção hoje?
a.       Será que entendemos o valor do trabalho para aqueles que amamos?
1)     1 Timóteo 5:8 – pior que um infiel.
2)     Efésios 4:28 – de trabalho para dar aos necessitados.
b.      Não compreendemos nossa necessidade de cuidar dos indefesos?
1)     Tiago 1:27 – A religião pura.
2)     Mateus 25:33 – O salvo se importa com os desamparados.
c.       Estaríamos dispostos a sacrificar a nossa vida pelo nosso próximo?
1)     Ou seja, não morrer, mas renunciar a nossa vida para servir a outra pessoa?
2)     Mateus 16:24-26 – perder a sua vida.
3.       O amor de Rute nos mostra a verdadeira devoção.

III. Lições De Rute – Determinação

1.       Rute estava determinada…
a.       A ir com Noemi. Leia Rute 1:18
b.      Trabalhar para Noemi. Rute 2:2
1)     Esta era uma época hostil para as mulheres solteiras.
2)     Os homens muitas vezes se aproveitavam das mulheres na situação de Rute.
3)     Teria sido “compreensível” se ela não quisesse ir fazer o trabalho.
4)     Mas ela foi.
c.       A se casar com Boaz para apoiar Noemi – Rute 3:5
1)     A lei de Israel tinha uma provisão para o casamento se não havia nenhuma criança do sexo masculino na família.
2)     Era a lei do quase parente.
3)     Isso implicou casamento.
4)     Então Rute seguiu os costumes do dia para iniciar o namoro com Boaz nos termos desta lei.
5)     Quantas de vocês meninas deixaria sua mãe escolher o seu marido?
d.      Nada pode impedi-la dessas tarefas.
2.       Será que o nosso amor demonstra verdadeira determinação hoje?
a.       Será que estamos decididos a “ir” quando o Senhor nos diz para ir?
1)     Marcos 16:15-16 – ir por todo o mundo
2)     Lucas 14:21 – estradas e caminhos
b.      Será que “trabalhamos” quando o Senhor nos diz para trabalhar?
1)     João 9:4 – a noite vem
2)     Gálatas 6:10 – enquanto temos oportunidade
c.       Existe alguma coisa que pode nos impedir de fazer a vontade de Deus hoje?
1)     Nada externo, pode – Romanos 8:31
2)     Nós somos os únicos que podem nos parar.
3)     Como alguém disse: “Eu vi o inimigo e o inimigo somos nós”
3.       O amor de Rute mostrou verdadeira determinação.
Conclusão:
1.       O amor de Rute mostrou verdadeira…
a.       Dedicação
b.      Devoção
c.       Determinação
2.       Convite
Pr. Aldenir Araújo
Publisher: Pastor Rodrigo Machado - 09:53:00
 

 

Mensagens para sua vida